segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Clientes BroadSign tem relatórios auditados



A BroadSign está prestes a anunciar publicamente os resultados da auditoria de seus relatórios de comprovação de exibição realizada pela Arbitron. Os resultados atestam um grau de precisão aos relatórios e trazem dois enormes diferenciais competitivos para clientes BroadSign operando redes com comercialização de publicidade -> transparência e credibilidade na veiculação.

Em 2009 a Elemídia elevou a discussão de métrica no Brasil ao ser a primeira empresa no mercado nacional a contratar uma auditoria para credibilizar seus relatórios. O efeito positivo para todos nós foi o de enviar um recado ao mercado publicitário de que a aferição de veiculação do Digital-Out-of-Home pode ser feita através de relatórios (ao invés, por exemplo, dos nada adequados "foto-checking").

Ao mesmo tempo em que o recado teve essa conotação positiva para nossa indústria local, trouxe também uma barreira, sobretudo para as operações menores -> quem além da Elemídia terá recursos para contratar uma auditoria e credibilizar seus relatórios? Assumindo que de fato a Elemídia agiu e se antecipou sobre uma tendência internacional em relação a auditoria de seus relatórios e que cada vez mais as agências vão exigir relatórios auditados, entende-se também que o recado da Elemídia foi o de constatar que (até aquele momento) somente a sua operação e software tem relatórios confiáveis para anunciantes.

A Arbitron é a segunda maior empresa de pesquisa de mídia do mundo (atrás somente da Nielsen). Eles utilizam um dispositivo chamado PPM, que atua como um contador digital de inserções em cada tela, um método utilizado também em rádio (detecção do áudio) e televisão e amplamente aceita junto ao meio comprador de mídia. 4 redes BroadSign foram escolhidas e o PPM foi instalado em distintas localidades geográficas, funcionando por diversas semanas e lendo mais de 200 mil inserções de conteúdo ao longo do período.

Os dados obtidos foram comparados com os relatórios da BroadSign trazendo um % de precisão. Esse % de precisão pode ser utilizado por todos os clientes BroadSign - grandes ou pequenos - como atestado irrefutável da precisão de seus relatórios e diferenciação clara de outras operações no mercado.

Resta saber qual foi esse grau de precisão. Enquanto que em uma amostragem desse tamanho não se pode esperar 100% (o próprio PPM e metodologia comportam um certo grau de erro), por outro lado um resultado baixo poderia, ao contrário, descredibilizar os relatórios.

Sendo essa uma auditoria externa, os dados são divulgados publicamente pela Arbitron, o que deve acontecer nos próximos dias.