sábado, 20 de outubro de 2012

Quando em NY: Take the "L" Train

O MunDOOH está de volta, mais crítico e analítico do que nunca antes.

Para re-iniciar as atividades, visitamos essa semana em New York o evento da Associação Norte Americana de DOOH (DPAA - Digital Placed Based Advertising Association) assim como a Conferência de Investidores (Investor´s Conference)




Os eventos ocorrem todo ano em NY, sempre próximos a Madison Avenue, com fácil trânsito para as agências e empresas de mídia.

Encontramos com operadores de rede, investidores e fornecedores de tecnologia do segmento. A sensação de crise parece ter definitivamente ficado para trás e os mercados estão bem ativos. O foco das discussões retornou às questões estratégicas de transformação da indústria.


Nas próximas semanas estaremos escrevendo uma série de artigos para tentar abordar os diversos temas e enfoques. Em linhas gerais, a sensação é que se dependermos dos líderes dos grandes operadores de rede internacionais, amigos,  "apertem os cintos, o piloto sumiu". Nosso papel aqui é justamente separar o blá-blá-blá de marketing do que realmente nos interessa como investidores no segmento. 

Fica desde já uma dica para os que querem curtir a cidade fora do eixo turístico:

When in New York, take the L train!!!



sexta-feira, 1 de julho de 2011

Pesquisa em farmácias em Brasília


Recentemente a 3Mídia, uma das mais inovadoras empresas de DOOH no Brasil, colocou a teste o poder de proximidade das telas em pontos de varejo obtendo grande sucesso.

A pesquisa foi realizada com a Drogaria Rosário, rede que atende 650 mil consumidores mês no Centro-Oeste. Durante um período de 10 dias em maio, foi monitorada uma campanha de protetor solar Nívea exibida exclusivamente nas telas da 3Mídia. O produto, com uma saída média de 30 unidades por loja nesse período, passou a contabilizar 84 unidades, representando um aumento médio de 180% por loja.

Pedro Junqueira, um dos sócios da 3Midia comenta sobre o resultado:

“Concluímos que a mídia digital tem forte impacto sobre o consumidor como meio de divulgação e comunicação”.

A gerente de marketing da Drogaria Rosário, Natália Silveira, está satisfeita. “O bacana da parceria é que conseguimos anunciar produtos em oferta sem nenhum custo adicional e de uma maneira muito rápida”, elogia. “Além disso, é algo que distrai o cliente e, ao mesmo tempo, traz um importante aumento de vendas”, completa Natália.

Resultados como esse demonstram amadurecimento da indústria. A preocupação com pesquisas, ainda que em escala regional, mostra que o empreendedor está ciente do impacto do meio e disposto a quantificar e divulgar resultados. Adicionalmente, mostra que o varejista passa a compreender mais a utilização das telas no ponto de venda, encarando como uma parceria e não, como no passado (cada vez mais distante), a tela como um espaço alugado da loja e desconecatado de seus objetivos de negócios.

Espero sempre poder receber e divulgar notícias positivas como essa que apontam também tendências futuras. Acredito que métricas desse tipo passarão a ser cada vez mais automáticas. Os softwares de DOOH conectados com o PDV, informando em tempo real o resultado de campanhas, assim como na utilização de sistemas de visão para qualificar e acompanhar o interesse da audiência, tudo em real time.

terça-feira, 17 de maio de 2011

Intel apresenta tecnologia AIM em Londres

Nos dias 18 e 19 de maio ocorre em Londres uma das duas mais importantes feiras de Digital Signage do eixo EUA-Europa - a Screenmedia Expo 2011. O evento é patrocinado pela BroadSign, Intel e HP. Trarei outras novidades ao longo da semana e me antecipo falando um pouco sobre a apresentação do Intel® AIM Suite.

Noticiamos no ano passado sobre a aquisição da Cognovision pela Intel. No passado, a principal questão dessa tecnologia é que era desenvolvida por empresas start-up ou de pequeno porte em um mercado sem demanda imediata. Nesse caso o modelo de negócios tornou-se elevado para o mercado enquanto a tecnologia ainda era incipiente e muito propensa a falhas.

A entrada da Intel pode rapidamente mudar esse cenário, barateando o custo para o usuário final (uma vez o processamento vai requerer CPUs mais possantes, e esse é o negócio da Intel) e até mesmo promovendo o produto com cases em no varejo.

Durante o evento, a Intel demonstrará a integração com a tecnologia da BroadSign. O principal benefício é gerar métrica que qualifique a audiência quanto a idade e sexo e até mesmo pelo tempo em que esteve atento a tela.

No futuro, discute-se o conceito de "pay-per-view" - ou seja, o anunciante paga para cada pessoa dentro do target que viu o anúncio na tela. Esse conceito é análogo ao "pay-per-click" do mundo online. No entanto, por mais tentador que seja, vejo que a tendência atual é nos aproximarmos mais da mídia tradicional, antes de romper e poder capitalizar nos benefícios particulares do mundo DOOH, que estão só começando a aparecer.

segunda-feira, 28 de março de 2011

Digital Signage para o Japão

A TMT Factory, uma das principais content houses interativas da Europa e especializada em Digital Signage, propõe a publicação solidária do video abaixo, aberta para todos que desejarem usar o conteúdo:



Link original:

http://www.youtube.com/user/TMTcontent#p/u/0/O6O3YwFJnIg

terça-feira, 1 de março de 2011

DSE 2011 - impressões do MundOOH


Os líderes seguem líderes, ainda que com poucas novidades. Talvez as melhores mesmo tenham sido dos nossos amigos brasileiros e latinos.

Tive a felicidade de ver reunido uma variedade de operadores de rede, do México ao Chile (incluíndo a espanhola TMT, que nesse momento virou tão latina quanto nós), em frente a nossa movimentada sala de reuniões.

A ABDOH marcou forte presença com 10 executivos de empresas associadas. O jornal Meio & Mensagem acompanhou a comitiva e foi mais uma boa estratégia da associação para fortalecer o meio no Brasil. Ficou evidente que o grau de maturidade de nossos operadores de redes rivaliza seus pares estrangeiros.

Grandes operadores internacionais e norte americanos voltam a investir, muito atentos a recuperação em seus próprios mercados.

Segue um resumo do que me chamou a atenção:
  • Tela transparente da LG - a tecnologia promete trazer a realidade aumentada da janela da sua casa ao parabrisa do seu carro (ainda que as aplicações no video sejam até pouco impressionantes):
video

  • Tela Flexível da NanoLumens

  • FlyPaper: Excelente ferramenta online para criação rápida de conteúdo. Exporta para Flash.
  • LG, Samsung e Intel (divisão Embedded) foram os maiores fabricantes de hw na feira. Entre os fornecedores Intel, destaque para a Aopen e MSI demonstrando plataformas Embedded.
  • Interação com mobile foi assunto de algumas das palestras, ainda que abordado de maneira bastante genérica e até didática. Veremos cada vez mais interatividade com dispositivos móveis, essa interação é uma necessidade de nossa indústria.
  • Entre as coisas interessantes que passaram quase desapercebidas, conheci um pouco mais sobre o Digital Content Circle, um site de discussões sobre melhores práticas de produção de conteúdo.
  • Algumas empresas de conteúdo apareceram com stands. Me faltou tempo para ver todas a fundo, uma das mais badaladas foi a BluePony.
  • Ayuda e OpenSplash. Mostra o potencial do marketing dos norte americanos - essa empresa chamou a atenção com o conceito de um player não só grátis como também open source. A salada de ofertas de supostos players grátis não conseguiu convencer muita gente, a Ayuda somou a isso o apelo do open source. Após uma análise mais a fundo, percebe-se que a história não é bem essa. O OpenSplash visa efetivamente o desenvolvimento de um player open source, no entanto, não prevê seu software de controle e monitoramento. Ou seja, a Ayuda conta que todos os principais fornecedores de software adotem formas de se comunicar com esse player, o que acredito ser pouco realista. Nesse caso, a própria ayuda oferece seu software de monitoramento, baseado em uma mensalidade proporcional ao número de players. Ou seja, na prática é trocar seis por meia-dúzia - e, diga-se de passagem, o CRM da Ayuda é uma solução bem cara comparativamente.
  • A BroadSign apresentou o BroadSign 8 em duas salas de reunião, já que decidiram ceder, de última hora, seu stand para o LG SuperSign. A empresa onde trabalho segue com um produto inquestionavelmente top de linha e com poucos concorrentes reais no disputado mercado internacional. A nova versão adiciona 32 novas funcionalidades, muitas para atender as necessidades de outro grande novo cliente, a JCDecaux, considerada a maior empresa de mídia out-of-home do mundo, sediada em Paris.
  • Intel AVA - Advanced Video Analytics. Diversas empresas mostraram soluções integradas ao software de "video analytics" da Intel. Essa plataforma é baseada na antiga Cognovision, recém adquirira pela Intel. A proposta é oferecer uma plataforma que consiga medir a audiência em frente a uma tela utilizando uma webcam apontada para o público. A segunda possibilidade é de disparar mensagens na tela de acordo com sexo e idade da audiência.

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Saldo de PCs

Recebi de tres empresas um saldo de estoque de PCs para Digital Signage e totens interativos completos, para quem tiver interesse, envie-me um email e coloco vocês em contato direto

1) Plataforma embarcada para ônibus com fonte automotiva, Intel Atom - 30 unidades

2) Totens Interativos com acabamento em aluminio, tela touch vertical 26", PC Intel Atom, teclado industrial, impressora - 20 unidades

3) PCs DS para pontos fixos

52 peças T4400 Intel Dual Core 2.2 Ghz - RAM 2GB - HD 160GB - XPembarcado

47 peças Proc. Celeron 2.16 - RAM 2GB - HD 160GB - XPembarcado

136 peças Proc Atom N270 1.6 Ghz - RAM 2GB - HD160GB - Xpembarcado

Abs!!

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

O primeiro Digital Signage Player

Para o pontapé do Mundooh nesse janeiro de 2011, ano que promete muito e já começa aquecido, divido com os amigos esse vídeo histórico do que provavelmente foi o primeiro digital signage player.


Divirtam-se!
(apagar luzes)